Pequeno Manual Antirracista

Escrito pela filósofa, escritora e feminista negra Djamila Ribeiro e publicado pela Companhia Das Letras, o Pequeno Manual Antirracista (2019) é um excelente ponto de partida para mulheres e, principalmente, homens brancos entenderem e começarem a fazer parte do movimento antirracista.

Embora o texto seja curto, sendo possível terminar o livro em poucas a horas, ele é denso. A leitura não é — ou não deveria ser — rápida. Cada capítulo é uma oportunidade de reflexão sobre onde nós estamos e o que estamos fazendo para ajudar cada uma das frentes da luta contra o racismo (spoiler: a resposta para essa última questão quase sempre é nada).

Com os porquês muito bem explicados no livro, não adianta dizer “não sou racista” ou se declarar a favor do movimento antirracista. Vivemos sob uma estrutura racista criada pela população branca e, desde o nascimento, nós brancos nos beneficiamos dela. Para acabar com o racismo, temos um papel fundamental e de responsabilidade nossa.

Antes de finalizar, deixo aqui algumas das reflexões que o livro me trouxe:

  • quantos livros de autoras e autores negros eu já li ou tenho na minha estante?

  • com quantas pessoas negras eu trabalho junto?

  • se eu tivesse um filho ou uma filha branca, ela assistiria desenhos ou leria histórias com protagonistas negras? ela teria bonecas e bonecos negros?

  • qual a proporção de negros em espaços que frequento ou em produções brasileiras que consumo?

Segundo o IBGE, mais da metade da população brasileira é negra.

O Pequeno Manual Antirracista está à venda na maioria dos lugares que vendem livros e custa um pouquinho mais que um Big Mac. Mais que uma recomendação, eu peço, por favor, que leiam.

Agradecimento à maravilhosa Angélica Custódio que me indicou o livro.